Enquanto os canais brasileiros não investirem em programação infantil, a dica é uma só: crianças, não assistam TV aberta

Data da postagem:16/07/2017


Por:Luis Sales

Acredito que todos nós carregamos alguma lembrança da nossa infância vinculada a esse querido aparelho eletrônico chamado televisão. Como era bom assistir, ao acordar, Bambuluá, na Globo, ou então passar a tarde assistindo Eliana na sua Fábrica Maluca. Quantas saudades...



Dia desses liguei a TV nas manhãs e busquei matar a saudade da minha infância de alguma forma... Não consegui. De tarde, então, podemos esquecer. Não há espaço para as crianças na TV aberta e isso é delicado.

Alguém deverá pensar agora: "Mas e o SBT?". Sim, não podemos esquecer do excelente exemplo de manter uma programação infantil em sua grade com novelas e programas. (Vale ressaltar que acho o Bom Dia e Cia um produto ruim e que em nada lembra seu auge, mas ainda assim segue como infantil e é louvável).

Quando as grandes emissoras irão se lembrar das crianças e passar a investir em produtos novos e de qualidade? E não estou falando de desenhos exibidos em looping, estou falando de séries, programas, novelas... O público infantil, ouso dizer, é o mais fiel da televisão brasileira.

E por que não levam mais investimento? A desculpa natural é dizer que o público mudou, não assiste mais TV ou, quando assiste, está na TV fechada. Mas será mesmo? Crianças, não venham até a TV aberta, não há nada (infelizmente) para vocês.

Por que simplesmente não decidem acompanhar essa evolução infantil com produtos atrativos? Falta de criatividade? Falta de planejamento? Ou será, simplesmente, desdenho com o nicho? Fica aqui meu apelo: TVs, voltem a investir no entretenimento do nosso futuro.


Fonte:Tv história

Nenhum comentário

Deixe seu comentário